Instant Name Worksheet Maker!  

Powered by ESL Writing Wizard

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Níver do Vovô Pompílio


Domingo dia 22 de Agosto, comemoramos o aniversário do Vovô Pompílio. Seu aniversário é no dia 24 /08, ele completou 87 anos. Com muita saúde, bom humor, e feliz com parte da sua enorme família.
 Feijoada no fogão a lenha, o almoço estava muito bom! As crianças se divertiram,! Brincaram no quintal e na rua calma de domingo.
Na hora do parabéns Vovô estava todo emocionado!

E ainda saiu no jornal veja como ele é importante! No jornal impresso tem a foto dele!

Assunto: Matéria - Correio Popular (22/08/2010)


Publicada em 22/8/2010
http://www.cpopular.com.br/images/pix.gif
Rogério Verzignasse 



baú de histórias Bombeiros: 110 anos pela vida

No passado, sino da Igreja do Carmo dava alerta sobre incêndios
http://www.cpopular.com.br/colunistas/fotos/RogerioVerzignasse003xxxxxxxx.jpghttp://cpopular.cosmo.com.br/images/2010/8/21/20100822_cid_16.jpg



PRISCILA



MEDINA



Especial para a AAN

Onze de abril de 1875 é a data da lei municipal que marca o compromisso da criação do Corpo de Bombeiro em Campinas pela Câmara Municipal. O projeto, entretanto, tardou a ser concretizado. Só em janeiro de 1900, o intendente municipal, major Joaquim Ulisses Sarmento, determinou a efetivação de um destacamento denominado Corpo Municipal de Campinas, com objetivo específico de extinguir incêndios e, assim, salvar vidas. Nos 110 anos que se seguiram, o Corpo de Bombeiros de Campinas passou por diversas mudanças, cumprindo sempre o objetivo inicial.

Antes de 1900, todo o serviço de combate a incêndios na cidade era feito por funcionários da Câmara Municipal, civis e escravos, equipados de barris contendo água, mangueiras em couro, mangotes, baldes, latas, pequenas escadas e uma bomba de água manual. Tudo transportado em carretas, puxadas por mulas treinadas que, ao tocar das cornetas de aviso, já se posicionavam no local de carga dos equipamentos. 




Quando algum incêndio começava, primeiro tocavam os sinos da Igreja do Carmo, avisando, inclusive os bombeiros, sobre a urgência. Depois, o corneteiro do Corpo Municipal escolhia o toque de acordo com a ocorrência e coordenava a ação da brigada, que somava um total oficial de sete homens.

Deste então, ocorreram muitas mudanças. Em 1912, a Corporação Municipal de Bombeiros foi reorganizada e passou a ter seu próprio regulamento. Nos anos 30, adquiriu os primeiros automóveis e, só então, deixou de fazer o transporte em mulas. Em 1963, a corporação saiu das mãos do poder municipal e passou para a Administração estadual.

Pompílio Alves Filho, de 86 anos, acompanhou boa parte dessas mudanças. Bombeiro entre 1947 e 1975, Alves conta as façanhas da época em que a maioria dos chamados era para apagar incêndios causados pela combustão das cinzas dos fogões à lenha. “A diferença entre a minha época e agora é enorme. Tudo mudou da água para o vinho. Antes, por exemplo, não tinha chamadas reportando acidentes de trânsito — quase não tinham carros! — eram só incêndios.” 




Entre as muitas histórias de que se recorda, o aposentado destaca uma de 1950 como a mais peculiar. “Uma vez recebemos uma chamada de um incêndio em uma caixa de água. Achamos que era trote mas, por fim, fomos até lá. E não é que era verdade?”, conta Alves. Naquela época, a caixa d’água era forrada por uma camada de serragem, que pegou fogo após um curto-circuito na fiação do prédio. 




Apesar de aposentado, Alves continua acompanhando a rotina do grupamento através do filho, Matheus Alves, de 48 anos, que seguiu a vocação familiar e também é bombeiro. 




Outra família que faz parte da história do Corpo de Bombeiros na cidade é a do aposentado José Antônio teles, de 77 anos, e de seu filho, também bombeiro, Elienai Weissman Teles, de 51 anos. “Os bombeiros são como uma irmandade. Um ajuda o outro. Na minha época, nós tínhamos muito conceito na cidade, tanto é que o nosso avalista, nas lojas, era o capacete. No contexto da história de Campinas, se tirarmos os bombeiros, falta um braço”, afirmou Teles.

O prestígio dos oficiais e a eficiência no combate aos incêndios eram tamanhos que a boa fama dos bombeiros chegava a outras regiões do País. “Chegávamos a ir apagar incêndios em outras cidades, como em Riberão Preto e em Poços de Caldas. Uma vez, fomos atender uma chamado em uma usina de açúcar em Igarapava. O nosso carro chegou a atolar no melado e tivemos que chamar um veículo do Exército para tirar ele de lá. Levou três dias, mas conseguimos apagar o incêndio e ainda salvamos boa parte das sacas de açúcar”, conta Teles, que ainda se diverte com as histórias da carreira, cheia de feitos heroicos.

Atualmente, o 7º Grupamento de Bombeiros atua em 39 cidades da região. Só em Campinas, existem seis postos de bombeiros. A sede continua a ocupar o prédio da esquina das ruas José Paulino e Ferreira Penteado. O Centro de Operações dos Bombeiros Militares (Cobom), responsável pelo atendimento à população, recebe pelo númeno 193 mais de 2 mil chamadas por dia, só em Campinas.


·  PARTICIPE DO BAÚ



A seção Baú de Histórias resgata, sempre aos domingos, episódios que foram motivos de reportagem no passado. Leitores que quiserem sugerir temas para a coluna podem escrever para a redação do Correio Popularou enviar e-mail para cidades@rac.com.br.







Ah! também comemoramos o aniversário do tio Dani. E, parabéns ao todos os aniversariantes de Agosto.

Parabéns vovô Pompílio com muita Saúde, paz e alegria!
Você merece
Nós amamos você!

grande abraço
Ester e família

sábado, 28 de agosto de 2010

Passeio de domingo

FAMÍLIA É TUDO DE BOM!
No domingo, 01 de Agosto de 2010  a tarde, fizemos este passeio maravilhoso! Muito bom!
As crianças se divertiram muito. E, nós também!
Precisamos valorizar o que temos de bom na nossa cidade.
Abraços
Ester

Aulas de natação

Iniciamos com os pequenos as aulas de natação aos sábados. Acaba que a família toda participa!
O Christovam fica na turma dos mais velhos e começa primeiro. Depois acompanhamos os menores Sofia e Esthevam, cada qual com um!
Eles tem gostado muito, contam os dias até chegar sábado! O grande dia!
Esperamos que quando chegar o verão, estaremos todos mais preparados...
Papai e mamãe

Depois publico fotos novas
Obrigada por sua visita,
Fiquem com Deus 

Glúten free: um pouco de nossa história



Ontem fizemos a primeira consulta do Esthevam  com a especialista Gastro pediátrica.
Sempre que estamos a terminar as férias, passo com as crianças no médico para fazer uma avaliação, ver atestados necessários para iniciarmos o ano letivo.

Foi assim que no inicio deste ano (25/01/1010) fomos ao médico Ortomolecular, especialista que a Sofia Beatriz faz acompanhamento desde que descobrimos algumas alergias (mas isto fica para outro post), aproveitei para passar o Esthevam, pois o mesmo tinha muito indisposição intestinal, uma diarréia constante com cor escura e o cheiro insuportável. Marcamos uma consulta para fazer um teste de tolerância alimentar para os dois e de parasitológico protozoários e fungos para o Esthevam.
Bom, neste exame foi detectada a intolerância ao glúten além da presença de giárdia.

Lá descobrimos que o único modo de combater esta intolerância é deixar de comer alimentos que contenham glúten. Passar esta informação para o pediatra foi duro, por que afinal de contas não sou totalmente alternativa, mas acredito que este tipo de medicina tem algum valor, afinal de contas a Sofia tomou as vacinas indicadas e teve grande melhora quanto as suas alergias podendo até vir a consumir alimentos que antes lhe fazia muito mal.
Assim com o Esthevam iniciamos a dieta sem glúten partir da data da consulta até o pediatra passar em março, uns exames de sangue. Fizemos em abril um mês de dieta com glúten para que o exame não desse falso negativo. No dia 08 de maio fizemos o exame e no dia 21 de maio saiu o resultado, reagente superior ao valor de referencia. Voltamos à dieta sem glúten. Até agora.

O mais difícil é o pão que ele ama, e as festas em que não consigo fazer um cardápio parecido. Na creche é muito complicado seguir o cardápio, pois o mesmo muda durante a semana ou às vezes, ele simplesmente não gosta do alimento que usei para substituir. Demorou a aceitar, mas não abro mão com choros e birras. Só um pedacinho, pode? Não. Não, pode! Agora ele já sabe dizer “eu num pode guten, dói baiga!” mas isto não significa que ele não tenta comer, rsrsrsrs

E, conforme indicação da médica a partir de hoje, faremos 40 dias de dieta com muito glúten: muito bolo, pão e macarrão!!!!!  Até fazermos o exame. Neste dia,  ele ficará internado o jejum é de 22 horas!

E junto com esta dieta, faremos também uma corrente de oração todos os dias até fazermos o exame, para cura e libertação, Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. (Mateus 18:19).
Assim ficaremos glúten free...
 Se você crê nos ajude, orando conosco.

Olha a foto dele hoje no café da manhã...


sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Cinema

 Cinema com a titia Débora e as priminhas Nycoli e Carol
Dia 14 de Julho de 2010
Como é gostoso fazer estas atividades com as crianças. Achei que o Esthevam não ia assistir, ou se comportar: ele estava sem fralda e nem pediu para ir ao banheiro! Claro que ele não ficou sentado o tempo todo, e com os óculos mas, se comportou bem! Quando chegou em casa eu mostrei os personagens foi logo brincando com eles, falando seus nomes. A Sofia Beatriz também se comportou mas ficava toda hora puxando assunto com a tia Débora, kkk.  Já o Christovam ficou atento a cada detalhe. Chorei com ele, vendo sua emoção, pelo salvamento dos brinquedos: "puxa, eu sabia que eles iam conseguir!" Não sabia se ria ou se chorava.



Eles amaram o filme!

Todos tiveram muita atenção!

Paradinha para tirar fotos com os personagens.


Só pose!

O priminha manda mais fotinhas... falta as individuais.

Obrigada por sua visita,
Ficamos felizes com seus comentários
Ester e famíla

Casamento da tia Andréa com o tio Valdir

Olá pessoal!
Até que enfim vou postar nossas atividades das férias de julho e alguns eventos especiais, Como este: Casamento da tia  Andréa com o tio Valdir
O dia da Princesa! Dia 10 de julho de 2010, sábado.
Foi assim que começou o dia em que a Sofia Beatriz foi pela primeira vez DAMINHA.

No período da manhã fizemos o cabelo, a tarde voltamos para soltar o cabelo, fazer o penteado com cachos, muitos deles e a maquilagem
 Quero que faz tudo, tia!

Ficou lindo! E ela se comportou muito bem...
Pronto, agora só falta por o vestido!

Aqui todas as daminhas estão esperando para entrar: "Ah! Eu já sei vou ser a última!"

A tia Andréa também ficou linda!
O casamento foi muito lindo! Tudo foi perfeito! Parabéns ao casal!
As fotos com a família,os irmãos e muitas titias e titos não estão comigo, por isso não coloquei aqui! Desculpem-me!
A Sofia Beatriz amou tudo, curtiu mesmo. Quando chegou no carro ela disse: Estava lindo o casamento, né? Todos concordamos. Aí, ela completou: "Quando eu casar, vou arrumar uma daminha bem linda também!" (risos)


Obrigada por sua visita,
Abraços,
Ester